Paracord

A tal “paracord” invadiu o mercado nos últimos anos e tem se mostrado uma bela ferramenta para sobrevivencialistas e aventureiros, mas do que é feita? Como identificar se ela é verdadeira ou falsa? Para que serve? Hora de descobrir todas essas respostas.

 

Antes de tudo devo dizer que eu sou “das antigas” quando se trata de cordames para trabalho. Quando eu era escoteiro usávamos o bom e velho sisal, que é barato, feito de fibras naturais e forte. O problema é que ele geralmente podia ser usado apenas uma vez, enfraquecia muito quando molhado e qualquer construção feita com ele não duraria mais de um ou dois meses exposta aos elementos. Enfim, era o que tínhamos.

Nos últimos anos houve uma revolução no mercado brasileiro na área de equipamentos de sobrevivência, militares e semelhantes. Do dia para a noite, o termo “paracord” começou a surgir nos fóruns e discussões como um equipamento extremamente viável para todos aqueles que trabalham no campo ou se aventuram em regiões selvagens… Mas o que é esse tal item?

O QUE É PARACORD?

paracord.jpg

A Paracord (também conhecida como cordame de paraquedas) ganhou este nome por ter sido desenvolvida para o uso em paraquedas, como linhas de suspensão (para = paraquedas / cord = corda). De forma simples, é um cordame feito de Nylon, extremamente resistente e com bom potencial elástico. Em termos de comparação entre peso, volume  e resistência, é um equipamento fantástico.

É claro que com uma tecnologia tão versátil assim foi questão de tempo até o paracord começar a ser aplicado em muitas outras atividades militares, servindo para pendurar itens na mochila, amarrar cargas, montar acampamentos e tendas e outras tarefas de campo. Lentamente foi sendo aplicada em outros cenários, inclusive até mesmo em ambientes extremos como na missão STS-82 para reparar o telescópio espacial Hubble!

TIPOS DE PARACORD

Atualmente existem muitas variações entre os modelos de paracord, sendo alguns fabricados para tarefas mais leves e outros para situações de uso mais extremo. De acordo com o exército americano, os tipos disponíveis e aprovados para uso das forças de segurança são os seguintes:

  • Paracord tipo 1: Também conhecida como paracord 100, tem diâmetro aproximado de 1,6 mm e possui em seu interior apenas uma trança, aguentando aproximadamente 45kg de carga. Geralmente é usada para trabalhos leves como prender pequenos acessórios e em tarefas decorativas; 
  • Paracord tipo 2: Também conhecida como paracord 425, tem diâmetro aproximado de 3 mm e possui em seu interior entre 4 e 7 tranças, aguentando aproximadamente 181kg de carga. É muito raro encontrar esse tipo visto que ele está no “meio” entre o tipo 1 e 3 que desempenham-se melhor em questão de custo/benefício;
  • Paracord tipo 3: É o tipo mais famoso da família, mais comumente chamado de paracord 550. Tem diâmetro aproximado de 4 mm e possui em seu interior entre 7 e 9 tranças, aguentando aproximadamente 249kg de carga. Campeã no custo benefício, é de longe a mais adquirida por aventureiros e sobrevivencialistas para os mais diversos trabalhos;
  • Paracord tipo 4: Cada vez mais encontrado no mercado como paracord 750, esta variação tem 4,5mm, 11 tranças em seu interior e aguenta até 340kg. É usado para trabalhos que lidam com cargas mais pesadas e estruturas que precisam de uma fixação mais resistente.

Existem variações além das descritas acima, porém não são reconhecidas pelo exército americano e/ou possuem pequena expressividade no mercado civil e por isso não vamos citá-las aqui.

Agora que você conheceu os tipos, vamos entender como eles são fabricados e porque possuem diferentes resistências e tamanhos.

COMO UMA PARACORD É FEITA

braiding

Máquina que trança os filamentos da Paracord

Por ser altamente versátil e confiável, a partir do final da Segunda Guerra Mundial a paracord começou a ficar disponível no mercado aberto. A partir daí muitas variações de tamanho cor e composição começaram a aparecer, mas a estrutura de construção é sempre a mesma. Vamos agora conhecer as características básicas da paracord:

  • Construída em 100% Nylon: É o Nylon que dá a resistência contra o desgaste natural (por ser sintético) e a força estrutural quando trançado. Vale enfatizar aqui que 100% da corda deve ser feita deste material, sendo estes sua capa e tranças internas. Atualmente no mercado é possível encontrar alguns cordames feitos com o núcleo em poliéster e outros derivados, o que descaracteriza o produto como paracord e não garante a resistência de um material 100% em Nylon;
nylon-940x626

Por ser sintético, o Nylon é muito resistente a umidade

  • Possui filamentos trançados no seu interior: O segredo para a paracord aguentar tanto peso está no fato de possuir fios trançados em seu interior. Toda paracord deve possuir em seu interior fios trançados de Nylon. A quantidade desses fios é o que determinará o tipo de paracord (ex.: A paracord 550 possui entre 4 e 7 tranças internas);
tranças.jpg

Exemplo da Paracord 550 do Sobrevivencialismo com 7 filamentos trançados

  • Contém entre 2 ou 3 filamentos por trança: A paracord comercial possui em cada trança 2 filamentos, enquanto a militar possui três. Essa diferença de um filamento na militar garante maior resistência enquanto a espessura da paracord continua menor, quando comparada com a paracord comercial. No entanto, na prática a diferença entre os dois não justifica a compra do modelo militar visto que seu custo  é maior e o modelo comercial tem resistência praticamente igual para trabalhos de campo e semelhantes.
filamentos

Exemplo de dois filamentos trançados na paracord 550

É importantíssimo que você tenha estas características bem claras em sua mente quando for comprar paracord – especialmente na internet. Infelizmente hoje temos muitos fabricantes e vendedores anunciando cordames com a denominação de paracord sem que esta tenha as características acima e sem nenhum teste laboratorial comprovando sua eficiência. Para te ajudar neste ponto, mais a frente vamos dar dicas simples de como não cair no conto do vigário.

E PORQUE A PARACORD É TÃO ESPECIAL ASSIM?

Se até agora você não viu as possibilidades, fazemos questão de comentar sobre elas. A palavra chave que define a importância da paracord é versatilidade. Quando comparamos massa/resistência a paracord já impressiona, porém, além disso, ela também pode ser desmontada e cada fio se torna um cordame independente! Se nós desmontássemos 30 centímetros de paracord 550 e atássemos os fios internos, teríamos 2.4 metros de cordame. Apesar de mais frágeis, estes podem ser perfeitamente usados para montagem de abrigos, armadilhas e até mesmo como linha de pesca improvisada.

Untitled-1.jpg

30 centímetros de paracord = 2.4 metros de cordame utilizável

Atualmente temos até mesmo equipamentos de sobrevivência de uso diário com paracord! A bastante conhecida pulseira de sobrevivência é um exemplo claro de como as paracords podem ser carregadas conosco de forma simplista e oferecer suas utilidades em caso de necessidade.

acessorios-pulseira-paracord-nautika-1498057237808

Com pederneira e apito incluso, é um item muito versátil para uso diário

Além da pulseira, podemos encontrar muitos outros itens que possuem boas quantidades de paracord e que podem ser úteis em uma emergência. Olhe só alguns exemplos:

paracord-knife-handle

Cabo em paracord: Solução simples e versátil

m-550-pro-paracord-survival-grenade-02

Granada de paracord: Armazena cordame e pode ter kit em seu interior

78304077b5425fb08efff6ff07d6990b-paracord-watch-emergency-kits

Pulseira de relógio em paracord

bbabd9851a4840cfab8e649ee3d0187b-paracord-knots-paracord-ideas

Até mesmo sandálias podem ser feitas com paracord!

Enfim, basta um pouco de criatividade para implementar este cordame nos mais diversos cenários e equipamentos.

UM AVISO IMPORTANTE

Mas agora vamos falar muito sério! Devemos enfatizar um ponto importantíssimo aqui: a paracord não é feita para escalada, rapel ou qualquer outra ação em altura onde você esteja suspenso!

knclimb-19-6-2_smg-571119965f9b588cc2ca182a

Parece legal fazer rapel, mas se você usar paracord… Será sua última aventura.

Mas eu peso só 80kg e a paracord aguenta até 350kg, então é seguro!” – Não, não é. Devemos lembrar que em uma atividade de altura qualquer impacto extra adiciona muitos quilos na corda que está segurando você! Vamos a um rápido exemplo:

Você pesa 80kg e está suspenso por uma paracord 550 escalando um paredão de pedra. Em um determinado momento escorrega ou se desequilibra no paredão e cai 2 metros.

Você morreu. Sabe por quê? Física básica. Seu peso acelerado por conta da queda causa um impacto de 800kg no cordame! Isso é mais que suficiente para superar o limite da paracord e fazê-la se romper.

Ou seja, paracord serve para carregar coisas, amarrar abrigos e segurar qualquer coisa que não exerça impactos como os descritos acima. Qualquer equipamento de escalada possui uma margem de segurança muito maior para garantir que impactos como esses mantenham o usuário seguro. Não seja teimoso ou estúpido.

COMO SABER SE A SUA PARACORD É DE QUALIDADE

Como dissemos acima, infelizmente há muitas réplicas de baixa qualidade no mercado, então vamos conversar sobre algumas dicas que você pode usar para determinar se o produto que você vai comprar é realmente uma paracord.

Verifique se o interior é trançado

Em casos de falsificação descarada (não há outro nome para isso) alguns fabricantes fazem a capa em Nylon e criam o recheio em polyester sem trança alguma, quase que apenas um “estofamento” para o cordame parecer mais grosso. Por isso o primeiro passo para avaliar a qualidade do produto é verificar se o núcleo da paracord é composto por tranças e se o número delas é compatível com o tipo (ex.: paracord 550 possui entre 4 e 7 tranças, como dissemos acima no artigo). Se passou nesse ponto, vamos para o próximo.

Confira o material do cordame

Como já dissemos, a paracord é feita de 100% nylon. Isso quer dizer que qualquer outro material já descaracteriza o produto e pode comprometer sua eficiência. Atualmente a falsificação mais comum é criar uma corda com capa de Nylon e interior em poliéster o que inviabiliza o uso dos cordames internos de forma separada e até mesmo a resistência da paracord como um todo.  Mas como descobrir a diferença? Existem algumas técnicas simples:

  • Verifique a textura: O Nylon tem um toque mais liso como se fosse seda, enquanto o poliéster parece mais com fibras, sendo mais áspero;
  • Queime a ponta do produto: Ao fazer isso o seu objetivo será verificar se o núcleo da corda e a sua capa vão se fundir. Nylon se funde com Nylon, já poliéster com nylon não.
  • Observe o comportamento do material sob o fogo: O poliéster tem a tendência a “encolher” quando colocado no fogo, enquanto o nylon simplesmente se incendeia.

Vale lembrar que a eficiência dessas técnicas dependerá de quem as aplica e os resultados podem ser interpretados de forma errada, então se possível, antes de comprar confirme com o vendedor ou fabricante qual a composição completa do produto.